Publicidade infantil – Entenda o que é

Seja pela falta de informação dos pais, ou até mesmo pela vulnerabilidade desse público, a publicidade infantil sempre acaba gerando polêmicas dentro do mercado publicitário brasileiro. No entanto, existem leis rígidas para a proteção dessa faixa etária de consumidor e a defesa do próprio mercado publicitário.

Para isso, podemos contar com o Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária, o CONAR. Além do mais, existem diversas entidades civis e ONGs que ajudam a combater e coibir a veiculação de peças publicitárias abusivas, enganosas e até mesmo ofensivas.

O que é publicidade infantil?

De uma forma resumida e direta, considera-se oficialmente que a publicidade infantil é toda a divulgação de um serviço ou produto que tem como público-alvo as crianças. Nesse sentido, devido à alta vulnerabilidade do público, a publicidade infantil é qualificada como uma ação abusiva.

Com isso, as normas vigentes visam muito mais que apenas proteger as crianças. Afinal, o público infantil também precisa ser tratado de forma justa, visto que a comunicação direcionada aqui precisa ainda contribuir para a sua educação e o seu crescimento.

publicidade infantil - menina
Publicidade com crianças

Quando a publicidade infantil é abusiva?

Toda publicidade infantil abusiva parte principalmente de dois aspectos básicos. Em primeiro lugar, anúncios de produtos infantis tendem a incitar comportamentos e hábitos que não condizem com a faixa etária.

Além do mais, pesquisas em todo território brasileiro comprova que pessoas em fase de pleno crescimento são vulneráveis demais para absorver informações maliciosas. Assim, elas não são capazes de ter uma resposta elaborada frente a campanhas publicitárias persuasivas.

Publicidade infantil em questão no Brasil – caiu no Enem

No ano de 2014, o ENEM propôs aos estudantes que escrevessem uma dissertação referente ao tema da publicidade infantil no mercado publicitário brasileiro. Em meio a tantas polêmicas e críticas, grande parte dos relatos abordou a cena na qual pais são constrangidos em lojas de brinquedos pelo choro dos filhos.

Discussões à parte, o tema dessa redação levantou a questão no Brasil e serviu para diversos setores da sociedade mostrarem seu poder de influência. Assim, é possível continuar a colocar barreiras sobre as propagandas direcionadas ao público infantil.

O que diz a Lei sobre publicidade infantil?

As normas vigentes no Brasil, sobre a publicidade infantil, são cada vez mais amplas e extensas. Em linhas gerais, queremos destacar que a Resolução 163 estabelece a proibição de elementos abusivos como:

  • Apresentação de pessoas que tenham apelo sobre o público infantil;
  • Uso de apresentadores ou personagens de programas infantis;
  • Presença de promoções que visem distribuir brindes, prêmios ou jogos;
  • Uso de bonecos ou desenhos animados;
  • Excesso no emprego de efeitos especiais, cores e linguagem infantil;
  • Uso de músicas cantadas por crianças.

Esperamos que tenha entendido um pouco mais sobre esse tipo de publicidade; e salientamos: nosso site é totalmente contra a prática desse crime!